Espaço para desvanecer a cada instante. Aqui se encontram textos, imagens e gráficos de vários autores. Sempre precisei colecionar o que eu chamo de figurinhas mágicas. São cartas que abrem novos horizontes e paisagens. Então, boa viagem ;)

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Solidão que nos revela

Quero estar bem comigo, independente de tudo que possa acontecer.
Então, às vezes busco estar sozinho, mesmo no ano novo, para lembrar que posso morrer num dia qualquer e sozinho... E mesmo assim, estar feliz com as escolhas que venho fazendo.

Muitas pessoas não entendem, porque me dedico e cuido o mundo ao meu redor... De certa maneira, creio que a eternidade está nas coisas que repassamos e não naquilo que acumulamos. Assim, naquilo que fui me entregando, encontro um sentido de que nunca estarei sozinho...

Peço perdão a muitos amigos e familiares pela minha ausência em estar salvando minha existência em tantas outras coisas... No fundo, percebo o meu egoismo, pois sei que "somos responsáveis por aquilo que fazemos, pelo que não fazemos e pelo que impedimos de fazer." (Albert Camus).

E nessa perspectiva, a vida é contraditória, pois não podemos salvar e saudar todas as almas...

Que nossas escolhas sempre sejam leves...

terça-feira, 7 de novembro de 2017

EQUIPE

As pessoas erram, nós erramos... Não podemos deixar o companheiro... mesmo que ele tenha nos abandonado, errado ou estando ausente... somente precisamos de tempo e espaço a todos... Yiuki

sábado, 29 de julho de 2017

Professor

O professor se liga à eternidade. Ele nunca sabe quando cessa a sua influência

Henry Adams

domingo, 9 de julho de 2017

Umwelt

Palavra cunhada por Jakob von Uëxkull, biólogo alemão, na década de 1930, para significar o universo subjetivo, interno, que permite que o indivíduo não se confunda com o mundo exterior, mas que inclui uma visão do mundo decorrente do processo evolutivo. É um centro de resistência.

NEVES, Neide. Klauss Vianna: Estudos para uma dramaturgia corporal. São Paulo: Cortez Editora, 2008.´(Pág 58)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

AS COISAS SÃO FEITAS POR AMOR OU NÃO SERVEM – Facundo Cabral

“A vida é um jogo e a melhor maneira de jogá-lo, é o amor. Por isso Agostinho nos deixou dito: - Ama e depois faz o que quiseres. Por isso podemos liberar a si mesmo de três palavras que já são odiosas de pronunciá-las como compromisso, responsabilidade e dever, não serve para nada isso. As coisas são feitas por amor ou não servem.” (Facundo Cabral, tradução por Fabian Lastra/Yiuki Doi)

“Ama e faz o que quiseres.
Se calares, calarás com amor;
se gritares, gritarás com amor;
se corrigires, corrigirás com amor;
se perdoares, perdoarás com amor.
Se tiveres o amor enraizado em ti,
nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos.”
(Santo Agostinho , Homilies on the First Epistle of John.)

cabralcantando

LAS COSAS SE HACEN POR AMOR O NO SIRVEN – Facundo Cabral

“La vida és un juego y la mejor maneira de jugalo, es el amor. Por eso Agostin nos dejo dicho: - Ama y despues hace lo que quieras. Por eso lo podemos liberase al mismo de tres palabras que ya son odiosas de pronunciarla como compromiso, responsabilidad y deber, no sirve para nada eso. Las cosas se hacem por amor o no sirven.” (Facundo Cabral, transcripción* de Fabian Lastra)

“Ama y haz lo que quieras.
Si callas, callarás com amor,
Si gritas, gritarás com amor;
Si corriges, corregirás con amor,
Se perdonas, perdonarás com amor.
Si está dentro de ti La raiz del amor,
Ninguna outra cosa sino el bien
Podrá salir de tal raiz”
(San Agustín, Homilies on the First Epistle of John.)

* Transcrição do trecho do vídeo “Ultimo Concierto Facundo Cabral”  (18:18 - 18:49)

Seguidores

Archivo del blog