Espaço para desvanecer a cada instante. Aqui se encontram textos, imagens e gráficos de vários autores. Sempre precisei colecionar o que eu chamo de figurinhas mágicas. São cartas que abrem novos horizontes e paisagens. Então, boa viagem ;)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

bebê de 2 meses

DEIXO POSTADO DICAS DE COMO CUIDAR DE CRIANÇAS QUE A MINHA AMIGA PATY COMPARTILHOU COMIGO. APRENDO MUITO LENDO ESSAS DICAS.


O que Tracy fala: O que a Tracy recomenda (e eu super concordo ) é evitar o excesso de estímulos, coisa que é tendência em nossa sociedade. A criança não precisa de tanta informação.

Música clássica é bom, mas, na maioria das vezes o silêncio é a melhor companhia.

Até pelo menos os 2 aninhos, super afaste o bebê da televisão (mesmo sem alcance visual). Proteja a criança.

Tracy fala também que pro bebê ficar calminho olhar uma parede branca já é uma atividade e tanto.

É importante respeitar o espaço do bebê. Quando tirar a roupa dele, pedir licença e dizer, "vou tirar sua roupa, dá licença." Ou "daqui a pouco vamos vestir o casaco prá ir pra rua". As crianças ficam mais calmas quando sabem o que vai acontecer depois e aí está o grande trunfo de ter uma rotina bem implantada! 

O que eu também fazia: Sempre que o bebê estava quietinho, eu saída de fininho e quando ia pra dar uma espiadinha se estava bem, procurava não chamar a atenção pra minha chegada.

Eu procurava proporcionar ao bebê contatos com a natureza como observar as núvens do céu ( com a criança à sombra, é claro) ou o movimentar das folhas da árvore ao vento ou mesmo uma cortina de janela. Caso queira um pouco mais de ação, todos os animais (passarinho, cachorro, gato, peixe em aquário) são boa idéia também. Uma visita à um petshop já resolve este assunto, não é?

Também permitia que ele sentisse a vibração de todas as cores, assim, evitava vestí-lo sempre de azul.

Sempre olhava pra ele nos olhos e sorria muito.

Permita que ela coloque os pés na terra , para sentir a textura e descarregar as energias. E isso serve para por pés e mãos na areia, nas pedras, na grama, etc. Ates de tirar o calçado, diga o que vai acontecer : " O Bruno vai por o pé na terra". Em seguida, permita o silêncio. E quando for colocar o calçado novamente diga o que aconteceu: " O Bruno colocou o pé na terra!

Além disso, é importante que a criança receba o toque da mãe por todo o seu corpinho . Não precisa ser shantala, basta pegar nos bracinhos e dizer "olhe que lindos braços!". Ou pegar na mão dela, com firmeza e suavidade ao mesmo tempo , olhar nos olhos e dizer "Mão!". Note que não falamos nada no diminutivo pra criança pois o desenvolvimento da linguagem dela, que já está super acontecendo, vai decorar primeiro o final das palavras e se todas terminarem com "inho", vai ficar mais difícil, não é?
Fale de maneira suave, devagar e como quem conta uma notícia boa, de maneira serena, entende?

Mesmo que não esteja apaixonada pelo pai do bebê, fale bem dele pra criança. Fale das virtudes deste cavalheiro. E se estiver longe, mostre a melhor foto que tiver dele e diga " Papai Silvio" e sorria.

Nunca rotule o bebê : " você é um chato" ou "você é um brabo", por mais astralizada que você esteja. Nunca fale de alguma dificuldade da criança na frente dela também.

Dona Lurdes também me ensinou para não deixar que qualquer um pegue no seu bebê, principalmente nos pés, que é onde entra a energia ruim. Enfim, defenda o bebê.

Patricia Muller

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Archivo del blog