Espaço para desvanecer a cada instante. Aqui se encontram textos, imagens e gráficos de vários autores. Sempre precisei colecionar o que eu chamo de figurinhas mágicas. São cartas que abrem novos horizontes e paisagens. Então, boa viagem ;)

domingo, 28 de novembro de 2010

SOBRE SER BRILHANTE - Nelson Mandela

Nosso medo mais profundo não é o de sermos inadequados.
Nosso medo mais profundo é que somos poderosos além de qualquer medida.
É a nossa luz, não as nossas trevas,  o que mais nos apavora.
Nós nos perguntamos:
Quem sou eu para ser Brilhante, Maravilhoso, Talentoso e Fabuloso?
Na realidade, quem é você para não ser?
Você é filho do Universo.
Se fizer pequeno não ajuda o mundo.
Não há iluminação em se encolher, para que os outros não se sintam inseguros  quando estão perto de você.
Nascemos para manifestar a glória do Universo que está dentro de nós.
Não está apenas em um de nós: está em todos nós.
E conforme deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo.
E conforme nos libertamos do nosso medo,  nossa presença, automaticamente, libera os outros.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Pega-pega

Guia-me o que temos em comum, mas me encanta a sua diferença. Pois por meio dela reconheço o meu contorno, o qual antes eu não percebia. Mas agora, então, eu posso rompê-lo, ultrapassar o meu limite. Sentir o prazer de reconhecer-lhe melhor. Mas quando lhe vejo novamente, você já não é a mesma, tinha expandido o seu encanto pelo mundo. Então dou uma risada, olho nos seus olhos e busco novamente o meu contorno. Recomeça a brincadeira.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Receita para arrancar poemas presos – Viviane Mosé

Poema citado no Café Filosófico, onde o vídeo se contra disponível no link aqui. Bom, não digitei o texto abaixo, isso uma outra pessoa fez e encontrei nesse site que parece interessante. Yiuki

A maioria das doenças que as pessoas têm
São poemas presos.
Abscessos, tumores, nódulos, pedras são palavras
calcificadas,
Poemas sem vazão.

Mesmo cravos pretos, espinhas, cabelo encravado.
Prisão de ventre poderia um dia ter sido poema.
Mas não.

Pessoas às vezes adoecem da razão
De gostar de palavra presa.
Palavra boa é palavra líquida
Escorrendo em estado de lágrima

Lágrima é dor derretida.
Dor endurecida é tumor.
Lágrima é alegria derretida.
Alegria endurecida é tumor.
Lágrima é raiva derretida.
Raiva endurecida é tumor.
Lágrima é pessoa derretida.
Pessoa endurecida é tumor.
Tempo endurecido é tumor.
Tempo derretido é poema

Você pode arrancar poemas com pinças,
Buchas vegetais, óleos medicinais.
Com as pontas dos dedos, com as unhas.

Você pode arrancar poemas com banhos
De imersão, com o pente, com uma agulha.
Com pomada basilicão.
Alicate de cutículas.
Com massagens e hidratação.

Mas não use bisturi quase nunca.
Em caso de poemas difíceis use a dança.
A dança é uma forma de amolecer os poemas,
Endurecidos do corpo.
Uma forma de soltá-los,
Das dobras dos dedos dos pés, das vértebras.
Dos punhos, das axilas, do quadril.

São os poema cóccix, os poemas virilha.
Os poema olho, os poema peito.
Os poema sexo, os poema cílio.

Atualmente ando gostando de pensamento chão.
Pensamento chão é poema que nasce do pé.
É poema de pé no chão.

Poema de pé no chão é poema de gente normal,
Gente simples,
Gente de espírito santo.

Eu venho do espírito santo
Eu sou do espírito santo
Trago a Vitória do espírito santo

Santo é um espírito capaz de operar milagres
Sobre si mesmo.

Viviane Mosé

Alterar o espaço para se mudar

Se você quer mudar algo na sua vida, comece mudando as localizações dos móveis da sua casa. Autor desconhecido.

Retirei desse video: Clique aqui.

Espaço é tudo!

Espaço é tudo. Precisamos de espaço na mente, corpo e emoção. O mais inclivel disso tudo é que temos capacidade ilimitada de abrir espaço dentro de nós independente do que já temos.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Dom

Quando não se faz o uso do dom recebido, o próprio universo às vezes se encaminha para retirá-lo.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Cuidado com o Feedback

A vezes mesmo quando as coisas não estão como queriamos, não quer dizer que todos não esforçaram o máximo dentro do seu possivel.  Yiuki

P.S. Cuidado que tenho para controlar a tirania nipônica existente dentro de mim.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Jerome Murat, Estátua de duas cabeça: Leitura de simbologias clássicas

Recebi esse vídeo abaixo via e-mail e adorei. Bom, sei que as obras de artes não se limita ao olhar do criador e libertam-se na imaginação dos que apreciam. Talvez eu esteja viajando na maionese. Mesmo assim, deixo abaixo do vídeo as simbologias clássicas que vislumbrei nessa performance maravilhosa.

Simbologias: Andróginos (almas gêmias, carência de Deus), Capela Sistina (as mãos atrás, no cenário), Cosmologia (cenário), Cajado (símbolo daquele que mostra o caminho) e Shakespeare. A performance pincela sobre a viagem mais longa do ser humano que é a distância da cabeça até o coração. Também parece ter uma dica de que as respostas não estão nas informações (livros) e sim na sabedoria do coração (ou não entendi que referencia é o livro na performance, falta de informação da minha parte…)

P.S. Acho que o que vale é viajar na obra e isto não é questão de ser racional. É contemplar e relacionar os pontos. Encantar com o céu estrelado no fundo, mas também conectar ela no contexto. Ver as duas torres no fundo e buscar sentidos nelas, se não encontrou como eu, tudo bem também. Não existe o certo e o errado nessa história, existe somente a busca prazerosa do sentir e relacionar com a obra.

Seguidores

Archivo del blog