Espaço para desvanecer a cada instante. Aqui se encontram textos, imagens e gráficos de vários autores. Sempre precisei colecionar o que eu chamo de figurinhas mágicas. São cartas que abrem novos horizontes e paisagens. Então, boa viagem ;)

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Amor Platônico

“Segundo Platão, o Belo é igual ao Justo, ao Bom, ao Verdadeiro. O Amor busca-os porque necessita do Belo, do Justo, do Bom e do Verdadeiro, lançando-se atrás deles. Esse é o amor platônico: encontrar a parte da Alma que nos falta, numa pessoa que represente para nós o Bom, o Belo, o Verdadeiro e o Justo.
Desse ponto de vista, mudam muitos conceitos, incluindo aqueles sobre a geração, já que o Amor pode ter como finalidade a gestação, mas há distintos tipos de fecundidade. Não somente podem fecundar corpos novos como podem gerar outros inúmeros elementos: idéias, sentimentos, virtudes. Assim, esse amor que nos apresenta Platão, brilha, não como impossível ou como uma contradição do amor sexual, mas expõe um tesouro que está ao alcance das mãos, se nos atrevermos a buscá-lo.”

“…aquele que ama, enriquece, porque busca o que não tem e tenta recobrar aquilo que lhe falta…”

Délia Steinberg Guzmán (Coleção Pérolas de Sabedoria: Amor Platônico versus Amor Sexual)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Archivo del blog