Espaço para desvanecer a cada instante. Aqui se encontram textos, imagens e gráficos de vários autores. Sempre precisei colecionar o que eu chamo de figurinhas mágicas. São cartas que abrem novos horizontes e paisagens. Então, boa viagem ;)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

“Eu quero” nem sempre é o “Eu necessito”…

Semana passada uma amiga ensinou-me algo genial que também me fez entender melhor uma pessoa depressiva. Ela disse que hoje em dia as pessoas querem muitas coisas e a própria sociedade cria circunstância para esses quereres; seja estes casa, dinheiro, sucesso, beleza, carro, etc. Mas ela comentou que o “eu quero” nem sempre é o “eu necessito”. Muitas vezes não sabemos o que necessitamos e as pessoas de fora ou as mais vividas conseguem visualizar melhor o que precisamos – ou seja, precisamos ter humildade em relação as convicções dos nossos quereres. Desenvolvendo essa idéia por antonímia, então, eu compreendi que o contrário acontece com as pessoas depressivas, elas não querem nada; não quer sair, não quer trabalhar, não quer monte de coisas. Mas também nesse caso acontece o mesmo, o “não querer” não significa o “não necessitar”. Depois dessa dica consegui compreender que precisamos diferenciar melhor os impulsos carnais e mundanos da nossa real necessidade espiritual.

P.S. Sei que existem doenças emocionais, biológicas e mentais... para cada caso deve haver um caminho específico para entender as necessidades, cada um deve procurar o seu caminho... Às vezes é tomar remédio mesmo :(

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Archivo del blog