Espaço para desvanecer a cada instante. Aqui se encontram textos, imagens e gráficos de vários autores. Sempre precisei colecionar o que eu chamo de figurinhas mágicas. São cartas que abrem novos horizontes e paisagens. Então, boa viagem ;)

domingo, 23 de agosto de 2009

Gaia Ciência

Gaia já foi o nome da deusa que, na mitologia dos antigos povos
romanos, representava a Terra e se ligava à fertilidade, portanto, à
vida. A palavra, transformada em adjetivo e no decorrer da história das sociedades medievais, passaria a ter significados como “mundano” (no sentido de inserido no mundo), mas também “alegre”, “intensamente vivo”, “plenamente livre”. Um pouco de cada um desses sentidos aparece na incorporação do adjetivo “gaia” à palavra “ciência”, para designar a arte poética dos trovadores europeus da Idade Média Central (séculos XII a
XIV). A Gaia Ciência, portanto, é aqui entendida como a “alegre ciência” ou o “alegre saber” dos trovadores medievais, que é um saber inteiramente dedicado à capacidade de viver intensamente, ao envolvimento amoroso, à exaltação da natureza, à experiência da verdadeira liberdade e, sobretudo, à fina arte de tecer versos e fazer da própria vida individual, ela mesma, uma obra de arte.
A expressão encontra seus primeiros registros conhecidos no provençal, língua medieval falada ao sul da França e que seria precisamente o idioma da mais influente corrente de trovadores medievais (os trovadores provençais).2 Aqui, “gai saber” (“gaya scienza”) corresponde simultaneamente à habilidade técnica e ao espírito livre que seriam requeridos para a criação e escrita dessa nova poesia que estava nascendo com os trovadores medievais.3

José D’Assunção Barros (link para ao texto original)

Gaiato – s.m. Pessoa alegre, despreocupada, divertida, vadia. De gaio e sufixo diminutivo ato como lobato, lobinho; ver gaio.

Gaio – adj. Alegre, divertido, esperto, ladino. É também uma tonalidade de verde claro, que dá uma sensação de alegria. Fr. gai de um provável étimo frâncico *gahi, vivo, vivo, impetuoso, esperto.

Fonte: Dicionário Etimológico-Prosódico da Língua Portuguesa. Francisco da Silveira Bueno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Archivo del blog